Selecione seu idioma

domingo, 8 de maio de 2011

Mundo sem ninguém!

Notícias do Mundo, ou as desgraças do Mundo?

Mundo do "Avatar", sem rostos, sem faces, sem sorrisos, inundado pelas lágrimas.

Mundo virtual, esquecido do real.

Mundo das tecnologias avançadas, mas Mundo sem Golfinhos, sem Baleias.

Mundo das vidas sem filosofias, e de filosofias sem os valores da vida.

Mundo das aparelhagens eletrônicas, mas sem pássaros, sem florestas, sem frutos, sem alimentos, sem paz, segurança, habitação, saúde física e mental, água.

Mundo dominado e dirigido pelos terroristas: psicológicos, espirituais, sentimentais, financeiros, bélicos, familiares, profissionais, educacionais, institucionais.

Mundo de templos religiosos, mas abandonados por Deus.

Mundo das religiões mercantilizadas, sem amor ao próximo, alicerçadas numa Bíblia sem o Novo Testamento.

Mundo dirigido por políticos corruptos, e bestas feras sedentas de sangue do trabalhador assalariado.

Mundo dos SMS, Torpedoz, E-mail, Teclados, HD, Chips, Mouses, Telas Digitais, mas sem sentimentos, sem romantismo, sem transparência, desamparado dos sentimentos nobres que deram origem ao processo civilizatório, que nos diferenciava das demais espécies.

Mundo da informação pausterizada, dietética, impermeabilizada do real, recheado de mensagens subliminares, que só projetam o consumo do lixo tóxico.

Mundo das Guerras, dos Ataques Terroristas.

Mundo que mata nossas crianças, mata nossos animais, mata os nossos oceanos, mata as nossas florestas, mata nosso futuro, carboniza nosso solo, elimina nosso futuro.

Mundo que envenena o ar respiramos, cava buracos para tirar petróleo, acaba com a água que bebemos.

Mundo dos carros modernos, mas sem as cores dos animais.

Mundo dos cadeados, portões eletrônicos, cameras de vigilância, sem peixes nos rios.

Mundo de gritos de dor, sem o canto dos pássaros.

Mundo dos barracos que consomem nas chamas dos incêndios agendados.

Mundo dos barracos construidos em encostas préviamente condenadas.

Mundo do trânsito assassino, em carros e avenidas mortuárias.

Mundo das imagens digitalizadas, que escondem as nossas mazelas, tristezas, rugas, ambições, perverssidades, institutos bestiais.

Mundo que é preciso matar para sobreviver.

Mundo da riqueza especulativa, e desprezo ao trabalho honesto.

Mundo sem Ninguém, da desvalorização da vida.

Mundo virtual, de vírus, envenenado, mentiroso, fingido, mascarado, destrutivo, assassino de sonhos.

Mundo das informações em pílulas, mas sem pensamento, sem crítica, sem análise.

Mundo atormentado pelo medo do próximo ataque.

Mundo de hospitais sem médicos.

Mundo de médicos sem vocação.

Mundo dos Sacerdotes sem Fé, com falta de cultura e vivência prática dos ensinamentos de Jesus.

Sacerdotes que não oferecem a outra face para bater, que não caminham duas milhas com o inimigo, que não amam aos amigos, e nem perdoam os inimigos, que não juntam tesouros no Céu, mas só querem fortunas na Terra, e que dizem: "Senhor, Senhor, mas não entrarão nos Reino dos Céus", real ou imaginário.

Mundo com travas de segurança eletrônica, mas sem as travas da decência, da honestidade, da sinceridade.

Mundo dos professores enfrentando alunos que não querem aprender.

Mundo sem exemplos a seguir, sem heróis, sem referências.

Mundo dominado pelo cinismo, deboche, incredulidade e falta de objetivos coletivos.

Mundo sem idéias, dominado pelo poder econômico, bajulação e submissão.

Mundo de fim determinado pela estupidez e insensatez, de quem deveria preservá-lo.

Mundo que terá seu fim trágico, em breve, pela solidão, abandono e processo predatório a que está sendo submetido.

Mundo cuja única esperança é o seu próprio fim, pulverizado e diluido nas cinzas de uma espécie que não soube preservá-lo e o proteger.

Mundo... sem ninguém que o proteja!

Mundo sem ninguém... que o avise de seu fim trágico, por irresponsabilidade de uma espécie que sobrevive no concreto e impermeabilizou os sentimentos.

RUI SANTOS DE SOUZA
Brasil, Curitiba, 30 de julho de 2010 - 09h:23