Selecione seu idioma

quinta-feira, 21 de abril de 2011

“ODE “ TO MOTHER EARTH & "ODE" À MÃE TERRA

Pudera eu ter as habilidades, e a genialidade do maior pintor de todos os tempos, o telescópio Hubble (NASA), para pintar a tua beleza, graça, leveza, cores e mistérios infinitos que escondes, do teu passado, presente e futuro.

Neste teu Dia da Terra, quero te reverenciar, prostrar-me diante de tua grandeza, de tua beleza, de tua magestade absoluta e inquestionável.

Olhando-te de perto vejo todos os bordados de tuas múltiplas cores, mais um pouco afastado, vejo teus matizes azuis, mais longe ainda te vejo bilhando com infinitude de uma Estrela.

Perto ou longe, não canso de admirar tua graça e tua leveza neste baile de Estrelas, neste salão congestionado que é o Universo, num rítmo de dança alucinada, em que não tropeças nos outros pares, para não comprometer nossa existência.

Reconheço tuas dores de parto, ao dar vida aos seres que tu abrigas EM TEU SEIO. Quantas vezes apanhaste para gerar a seiva necessária que me sustenta, num caldo primitivo de compostos orgânicos ou não, que te envenenou e resuscitou.

Querida mãe, de teu colo sagrado vem o calor e o frio necessário para renovar o ciclo de nossas vidas.

Teu é o dia 22 de abril? Não, não Mãe Querida, perdoa nossa ignorância. TODOS SÃO TEUS DIAS!. Coitados dos filhos e das mães que só dão valor à mãe, no DIA DAS MÃES.

Mãe Terra, todos os dias e noites de nossa existência te pertencem.

Meu sangue é composto e nutrido pelo teu sangue: Carbonos, Aminoácidos, Hidratos, Sáis minerais, Oxigênio, Hidrogênio, Zinco, Ferro, Mercúrio, enfim de teu útero saí, para tuas entranhas voltarei.

Tu és Mãe de todos, independendo de ideologias, posicionamento político, social, econômico, intelectual, cultural, religioso, sacial ou outro que seja.

Teu Dia é a comemoração mais democrática do Planeta Terra, pois tu és “Mãe de todos” os seres vivos que abrigas, protege e mata, e todos dependem igualmente do teu amor ou da tua fúria.

Mãe amada e esquecida, de teus seios sai o meu nutriente que me dá a vida e sai o veneno que me devolve ao teu corpo.

Quero estar quieto neste Dia que te reverencio, que faço orações, rezas, mandingas, feitiços, acendo velas, brigo, discuto, mato, amo, me alimento e passo fome, para que Tua Vida se prolongue por bilhões e bilhões de anos, apesar de tua trajetória errática, nos confins desta Galáxia.

Querida Mãe Terra, quero estar em silêncio para ouvir tua voz, através dos rugidos dos vulcões, sentir teu corpo vibrar através do estrecimento dos terremotos, quero banhar-me nas tuas águas oceânicas, brincar no regaço de teus rios, esconder-me nas escuras cavernas das tuas entranhas, sorrir ao ver o Sol beijar-te pela manhã, e dormir contigo quando a Lua vem acariciar-te.

Quero aquecer no fogo de tuas mais profundas entranhas e sentir o frescor do vento que deslinha teus cabelos magnéticos,que brilham com a radiação de teu parceiro inseparável, que é o Sol, cujos destinos estão selados, para a vida e para a morte.

Prometo, minha Mãe Amada, que não mais fugirei dos relâmpagos de tua ira, nem esconderei do som dos teus trovões, abençoados todos, pois reconheço na minha ignorância absoluta, que desconheço as Leis que recebestes e obriga-se a obedecer. È a tua ira, é a tua tua voz altiva que alimenta o solo.

Reconheço tua beleza e tua fúria,me espanto com a tua graciosidade e leveza ao ver os quadros majestosos que pintas em toda a natureza.

Não me canso de admirar as cores que usas ao pintar os pássaros, a alegrias que permites aos golfinhos.

Querida Mãe Terra, perdoa-me pelas minhas falhas contigo.

Prometo que a partir deste Dia e de todos os outros que dominas, estarei prostrado diante de tua magnitude, pensando, escrevendo e tomando ações necessárias para a tua preservação.

Reconheço o Teu amor por todos, a tua graça infinita, pois todos de tua força dependem, e por tua força morrem.

Querida Mãe Terra, faz de mim um instrumento para conscientizar a todos de tua importância, pois podes nos dar o céu ou o inferno,segundo as leis que só Tu conheces e dominas.

Homem moderno que sou, reconheço meu atraso cultural e espiritual em relação às gerações que me antecederam, pois apesar de todas as ferramentas tecnológicas que disponho, sei menos sobre tua grandeza e magestade do que outros povos que nos antecederam, pois eles te reverenciavam com mais sabedoria, fé ,e sentimento profundo,conscientes que eram de nossa ignorancia diante de tuas leis universais.

A partir de hoje, prometo, te prestarei reverências enquanto tua força permitir minha existência, insignificante de tua enormidade cósmica.

Segredos escondes de meu saber curto,pois não poderia eu, insignificante que sou, saber das tuas origens, da plenitude de tuas forças, e o destino que a aguarda, e que será de todos nós, pois sem teu regaço, não existiremos.

Peço que me abençoe, Mãe Terra, neste Dia, que comemoro tua vida, da qual dependo para dormir, acordar, alimentar, matar minha sede, preservar minha espécie, e a de todas as outras espécies, das quais dependemos igualmente de teu útero, berço e sepúlcro.



April 22, 2010 - RUI SANTOS DE SOUZA





“ODE “ TO MOTHER EARTH





(Translation of English text, for the friends out of Brazil)




I had been able to have the skills and genius of the greatest painter of all time, the Hubble, to paint your beauty, grace, lightness, color and endless mysteries that hide, from your past, present and future.

In your Earth Day, I revere you, kneel before your greatness of your beauty, your majesty absolute and unquestionable.

Looking closely you see all the bards of your multiple colors, a little more away, I see your blue hues, the farther you still see infinity pool with a Star.

Near or far, do not tire of admiring your grace and lightness in your ball stars in this crowded room that is the universe, a rhythm dance crazy, they do not stumble across other pairs, not to jeopardize our existence.

I acknowledge your pain in childbirth, giving life to the beings that you shelter in your bosom. How many times have you got to generate the necessary lifeblood that sustains me, in a primitive soup of organic or not, that I raised up and poisoned.

Dear mother of thy bosom sacred comes heat and cold necessary to renew the cycle of our lives.

Yours is the day April 22? No, no Dear Mother, forgive our ignorance. EVERYONE IS YOUR DAY!. Pity the children and mothers who only appreciate the mother, on Mother's Day.

Mother Earth, all the days and nights of our lives belong to you.

My blood is made and nourished by your blood: Carbon, Amino Acids, Carbohydrates, minerals, Oxygen, Hydrogen, Zinc, Iron, Mercury, finally got out of thy womb, for thy bowels be back.

Thou art the Mother of all, regardless of ideology, political position, social, economic, intellectual, cultural, religious, or other sacial whatever.

Your Day is the commemoration more democratic of Planet Earth, for thou art "Mother of all" living beings that houses, protects and kills, and also depend on all of your love or fury.

Mother loved and forgotten, of your breasts does the nutrient that gives me my life and leave the poison that brings me back to your body.

I want to be quiet on this day that I revere, I do prayers, prayers, charms, spells, light candles, I fight, argue, kill, love, feed me and I hunger for Your Life extends for billions and billions of years, in spite of your erratic trajectory, in the confines of the galaxy.

Dear Mother Earth, I want to be silent to hear your voice through the roar of volcanoes, feel your body vibrate through estrecimento of earthquakes, I would bathe me in your ocean waters, playing in the lap of thy rivers, hide me in the dark caverns of thy bowels, smiling at the sun kiss the morning, and sleep with you when the Moon comes to see you.

I want to warm me in the fire of your deepest entrails and feel the cool wind that magnetic misalignments your hair that shine with the radiance of your partner inseparable, which is the Sun, whose fate is sealed for life and death .

I promise, my Beloved Mother, who no longer run away from lightning from thy wrath, nor do I hide the sound of your thunder, blessed everybody, because I recognize in my absolute ignorance, unaware that the Laws have received and is obligated to obey. It's your anger, your voice is your proud that feeds the soil.

I recognize your beauty and fury, surprise me with your grace and lightness to see the pictures majestic spots across Nature.

I never tire of admiring the colors she uses to paint the birds, the joy that you grant to the dolphins.

Dear Mother Earth, forgive me for my failures with you.

I promise that from this day and all others who belong to you, I will prostrate before thy magnitude, thinking, writing and taking actions necessary to your preservation.

I recognize your love for all, your infinite grace, because all of your might depend, and by thy might die.

Dear Mother Earth, make me a tool to raise awareness to all of your important, because you can give us heaven or hell, according to the laws that only you know and dominate.

Modern man I am, I recognize my spiritual and cultural backwardness in relation to the generations that preceded me, because despite all the technological tools available to me, I know less about your greatness and majesty povosque than others before me, because they'll most revered wisdom , faith, and deep feeling, that they were aware of our ignoracism before thy universal laws.

Starting today, I promise, I offered obeisances while your strength to allow my existence, your insignificant cosmic enormity.

Hidden Secrets demeu know short because I could not insignificant that I am, know of your origins, of the fullness of thy strength, and the fate that awaits you, and will be for us all, because without your lap, do not exist.

I ask you to bless me, Mother Earth, in this Day, that celebrate your life, which depend to sleep, wake up, feed, quench my thirst, to preserve my species, and of all other species, which depend also of thy womb, cradle and sepulcher.

April 22, 2010 - RUI SANTOS DE SOUZA