Selecione seu idioma

domingo, 17 de abril de 2011

#Japão: Futuro Geológico

A sequência, frequência e intensidade dos milhares de terremotos no Japão Tectônico, após o dia 11 de março de 2011, faz supor consequências sombias para o futuro geológico das Ilhas Japonesas.

O número elevado, frequência e intensidade dos terremotos em curso no Japão é alarmante, e sintomático, fazendo prever futuros acontecimentos em escala desconhecidas pela civilização moderna.

Basta um mínimo de conhecimento da dinâmica dos fenômenos geológicos de grandes proporções, saber um pouco sobre movimentação das placas tectônicas, para prever futuras e colossais mudanças geológicas naquela região.

É importante o monitoramento eficiente, pois é evidente que a movimentação tectônica naquela região está provocando o fracionamento da crosta terrestre, com reflexos inevitáveis em outras placas tectônicas, em diferentes regiões do Planeta Terra.

Está em curso uma mudança geológica de colossais proporções, que ocasionará e dará origem em mudanças geológicas, em várias e diferentes regiões geográficas da Terra.

É urgente o monitoramento, e a implantação de um sistema de alarme eficiente, pois o que está em jogo é o destino de milhões de vidas humanas, que estão prisioneiras em imensos e desorganizados aglomerados urbanos.

O desastre nas usinas nucleares japonesas, podem ser somados à outros desastres de iguais proporções trágicas: rompimento de barragens, queda de pontes, destruição das estradas de acesso, doenças, falta de alimentação, falta de água potável, destruição das redes de energia elétrica, falência múltipla das infraestruturas urbanas.

Não é racional, inteligente ou lógico, não saber prevenir que os terremotos no Japão não é um fenômeno pontual da geologia da Terra, mas sim estrutural de todo o Planeta Terra.

É inevitável supor que está acontecendo um colossal fenômeno geológico na estrutura do Planeta Terra, que o modificará radicalmente, numa escala de tempo geológico desconhecido, o que, para os especialistas em geológia, não é novidade, pois no nosso passado geológico, tais mudanças geológicas colossais, já ocorreram milhares de vezes, tendo como comprovantes as cordilheiras, as mudanças geográficas dos oceanos, o deslocamento geográfico dos desertos, as fossas marinhas, montanhas, vales, lagos, rios, os vulcões, enfim, toda a variedade de modelos topográficos do planeta Terra.

A frequência, sequência, e intensidade inusitadas de terremotos no Japão, permite supor que afetarão outras áreas geológicamente sensíveis na Terra.

As fissuras geológicas estão sendo afetadas em difentes regiões, o eixo-magnético da Terra está sendo afetado, o clima está sendo afetado, as correntes oceânicas, o direcionamento dos ventos, os gases atmosféricos, a rotação da Terra, enfim, desconhecemos neste momento, e talvez seja tarde demais, quando descobrirmos as consequências conexas aos fenômenos geológicos em curso no Japão.

>>> ALERT <<<< Moving liquefied ground by 3.11 #Earthquake in #Japan... http://t.co/jEPL5s2


RUI SANTOS DE SOUZA
Brazil, Curitiba, 17 de abril de 2011 - 15h:16