Selecione seu idioma

domingo, 29 de abril de 2012

Diógenes, O Grego da Lamparina, chegou ao Brasil, procurando um político brasileiro honesto...


Diógenes desembarcou em Brasília, neste final de semana, véspera do "Dia do Trabalhador, com sua lamparina acesa, e, nos próximos meses e anos, vai procurar um "Político Honesto", no Brasil, que não tenha medo de "Cachoeira", e que tenha a coragem de fazer parte da CPI da Corrupção...


Tornou-se um mendigo que habitava as ruas de Atenas, fazendo da pobreza extrema uma virtude; diz-se que teria vivido num grande barril, no lugar de uma casa, e perambulava pelas ruas carregando uma lamparina, durante o dia, alegando estar procurando por um homem honesto.



(Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.)

Diógenes de Sínope (em grego antigo: Διογένης ὁ Σινωπεύς; Sínope, 404 ou 412 a.C.[1]Corinto, c. 323 a.C.[2]), também conhecido como Diógenes, o Cínico, foi um filósofo daGrécia Antiga. Os detalhes de sua vida são conhecidos através de anedotas (chreia), especialmente as reunidas por Diógenes Laércioem sua obra Vidas e Opiniões de Filósofos Eminentes.


Diógenes de Sínope foi exilado de sua cidade natal e se mudou para Atenas, onde teria se tornado um discípulo de Antístenes, antigo pupilo de Sócrates. Tornou-se um mendigo que habitava as ruas de Atenas, fazendo da pobreza extrema uma virtude; diz-se que teria vivido num grande barril, no lugar de uma casa, e perambulava pelas ruas carregando uma lamparina, durante o dia, alegando estar procurando por um homem honesto. Eventualmente se estabeleceu em Corinto, onde continuou a buscar o ideal cínico da autossuficiência: uma vida que fosse natural e não dependesse das luxúrias da civilização. Por acreditar que a virtude era melhor revelada na ação e não na teoria, sua vida consistiu duma campanha incansável para desbancar as instituições e valores sociais do que ele via como uma sociedade corrupta.


                                                               Dia da Terra
Brasil, Curitiba, 29 de abril de 2012 - 21h:02