Selecione seu idioma

quarta-feira, 16 de março de 2016

#Brasil #Corrupção MANIFESTO AO POVO BRASILEIRO: Precisamos quebrar as Leis sancionadas por organizações criminosas

#Brasil #Corrupção Hino da Independência do Brasil http://dia-da-terra.blogspot.com/2012/11/hino-da-independencia-do-brasil_12.html?spref=tw


MANIFESTO AO POVO BRASILEIRO
Os brasileiros foram às ruas domingo, 13/03/2016, exigir a renúncia de Dilma e a prisão de Lula, e de todos os demais políticos brasileiros envolvidos em atos de traição ao País.
24 horas após a avassaladora manifestação do povo brasileiro, a Dilma não renunciou, e desafiou a toda a Nação Brasileira, ao nomear Lula Ministro de Estado, somente para o livrar do alcance da Lei Federal e da COMPETENTE Jurisdicionalidade do Juiz Federal Sergio Moro.
O STF nunca condenou político brasileiro algum. Morosidade processual, recursos protelatórios, excesso de formalismos e ritualismos tornam qualquer ação inócua e sem eficácia, na Casa que deveria ser a Suprema Corte de Justiça do Brasil, mas que na realidade transformou-se na “Suprema Corte das Injustiças”.
O Legislativo brasileiro está dominado por ladrões, canalhas, patifes, bandidos, de todas as espécies imagináveis, e até das inimagináveis.
Em face do que invoco a necessidade, a urgência e o dever Constitucional das Forças Armadas Brasileiras atuarem em defesa do Brasil, considerando o Estado de Anarquia Econômica, Social e Política, Generalizadas, causadoras do colapso total das Instituições Republicanas Brasileiras.

A Lei tem que ser quebrada pelas Forças Armadas com o aval do STF, porque as Leis brasileiras foram elaboradas e aprovadas por bandidos, criminosos, organizações criminosas, com o objetivo especifico de autoproteção e da blindagem dos comparsas criminosos.
As Leis no Brasil são imorais, pois só protegem e beneficiam os grandes criminosos.
Que as Forças Armadas sejam convocadas pelo STF, que todas as Casas Legislativas do Brasil sejam fechadas, todos os mandatos parlamentares cassados, e vamos começar tudo do zero, através de consultas populares plebiscitarias.
Neste momento de exceção institucional, a moralidade da atividade administrativa pública brasileira tem que estar acima das leis imorais, que protegem quadrilheiros.

O mundo islâmico comete todos os tipos de atrocidades e barbaridades, tudo dentro da legalidade, mas absolutamente imoral.
Hitler conduziu a Alemanha a autodestruição, tudo legal, dentro da lei, mas absolutamente imoral.
Crimes perversos contra o povo, contra a humanidade, contra as instituições, contra a sociedade, contra os interesses econômicos, tudo pode ser legalizado, legal, jurídico, mas se for imoral não faz sentido, e a médio ou a longo prazo provoca guerras, revoluções, ódios, extremismos, revolta de quem sofre a ação legal, mas imoral.
A História do Mundo está repleta de inúmeros absurdos crimes contra populações indefesas, tudo dentro da mais absoluta legalidade imoral.
Vejam a situação na Síria. Tudo lega, mas imoral.
A extinta União Soviética, tudo dentro da lei imoral.
Quando a Lei é elaborada e sancionada por quadrilhas de criminosos ou psicopatas que chegam ao poder, a lei imoral perde a legitimidade e deve ser violada sim, para proteger interesses humanitários, éticos, cívicos, etc.
No Brasil, ao longo de toda nossa história as leis foram feitas para proteger os ladrões do dinheiro público, recursos e mais recursos intermináveis.
Basta citar, como exemplo, a ação contra Paulo Maluf, correndo há décadas no STF, sem nenhuma aplicação prática.
O que será que acontece no STF, que todos os políticos ladrões querem ser julgados pelo STF?
Todos os brasileiros sabem o que acontece com os poderosos corruptos, quando processados no STF: IMPUNIDADE.
Os ladrões de galinha, os pobres, que não conseguem pagar os caríssimos criminalistas, e são jogados num camburão, algemados, apanham, e morrem nas masmorras medievais que são os nossos presídios.
Muita hipocrisia, para ser bem educado, reclamar de direitos individuais para quem rouba a coletividade, dinheiro de hospitais, escolas, medicamentos, estradas, educação, transporte e segurança pública, num país que aplica aos miseráveis trabalhadores uma carga tributária criminosa.
A Revolução Francesa quebrou todas as legalidades da França Imperial, para poder progredir e libertar-se de lideranças tirânicas.

Chegou o momento de rever uma legalidade absurda, que só protege os poderosos e joga toda uma Nação na miséria, desemprego, doenças, violência urbana, endividamento das famílias, falta de moradias, de saneamento básicos, enquanto os meliantes roubam os cofres públicos.

Concluindo: O Ordenamento jurídico brasileiro determina que quando ocorre conflitos de interesses, prevalece o interesse Público
 .  


Dia da Terra
16/03/2016